Nas minhas consultas, ouço frequentemente “Perdida por 100, perdida por 1000”, muito associada a processos de dieta, restrição e compulsão alimentar. O facto de se permitir comer um alimento que não estava planeado, de ter fugido ao seu plano alimentar ou ainda, em casos em que ocorreu um descontrolo alimentar não quer dizer que tudo está perdido.

Este pensamento é uma desculpabilização interna do seu sentimento de culpa associado ao que comeu e, que só servirá para comer tudo o que lhe apetece. Costuma ter este pensamento com frequência? Depois de exagerar ou comer de forma descontrolada e compulsiva, regressa a um padrão de restrição e compensação? Se respondeu de forma afirmativa a estas questões, agende a sua consulta numa valência de psicologia especializada que temos disponível para o/a ajudar.

 

Esperamos por Si…

📞 Marque já a sua consulta: 917 178 121 • 253 071 739 • geral@clinicauno.pt

📍 Avenida D. João II, 404, Piso 4, Sala 44 • 4715-275 Lamaçães – Braga

 

Clínica Integrativa UNO

Acupuntura Médica | Medicina Estética | Medicina Antienvelhecimento | Pedopsiquiatria | Fisioterapia | Psicologia | Psicologia Clínica | Hipnose Clínica | Nutrição | Podologia | Homeopatia | Consultoria Biocomportamental | Medicina Integrativa | Musicoterapia | Coaching e Mediação de Conflitos | Medicina do Trabalho

Deixe uma resposta