Se nas alturas mais quentes do ano, podemos permitir-nos não prestar atenção extrema às necessidades do nosso corpo, gastando energia com uma série de atividades, no Inverno isso já não é possível sem sofrermos as consequências inevitáveis da gestão ineficiente de recursos do organismo!

É essencial lembrarmo-nos dos desafios do Inverno, que não são mais que convites à nossa atenção sobre as necessidades do corpo e da mente.

A medicina tradicional chinesa (MTC) ensina-nos que a estação do Inverno está associada ao elemento água e este, por sua vez, aos órgãos – rins e bexiga. Gostava apenas de lembrar (e a mim também) que a presente estação – a mais fria e húmida do ano – faz-nos convites!

Poupar e gerir muito bem a nossa energia, dando uma atenção ainda mais especial aos órgãos relacionados com o elemento água do nosso corpo – os rins.

Que precisamos fazer então?

  • Procurar dormir um pouco mais, tal como o corpo nos pede nesta altura do ano, pois o sono é o principal tónico dos rins e da nossa energia (o rim está diretamente relacionado com a energia vital do organismo).
  • Adotar cuidados extra na cozinha do Inverno:

– Esta é a época em que a nossa alimentação deve fornecer uma energia mais “contrativa” (ou yang, como se denomina na MTC), que corresponde, à luz da medicina Ocidental, aos alimentos com densidade nutricional e calórica superior proporcionando maiores recursos de energia e calor no corpo. Eis os alguns exemplos:

  1. Adicionar um pouco mais de sal marinho e alimentos ricos em minerais, através de métodos de confeção mais prolongados;
  2. Incluir um pouco de algas nos pratos (ou fazer um caldo de miso);
  3. Consumir mais leguminosas – de preferência com várias especiarias – para potenciar os efeitos calorífico e digestivo.

 

Bem, deixo aqui abaixo a receita de uma bebida terapêutica – que além de deliciosa, tem a capacidade de tornar o metabolismo mais energizado e preparado para os desafios invernais:

 

Bebida Terapêutica de Gengibre

Ingredientes:

– 1L sumo de maçã bio ou feito em casa (ou 0,5L sumo + 0,5L água);

– raspa de 1 limão e 1 laranja / tangerina;

– 3 a 4 rodelas de gengibre (e idealmente também de curcuma);

– 2 paus de canela;

– 6 sementes de cardamomo;

– 6 unidades de anis estrelado;

– 3 cravinhos inteiros.

 

Preparação:

Ferver o sumo (ou a mistura de água e sumo) com os restantes ingredientes durante 10 minutos (de preferência, deixar repousar ou a macerar algumas horas antes de servir para intensificar as propriedades).

Uma bebida naturalmente doce, quente e saudável!

 

E a seguir… o miminho saudável para os apetites mais gulosos… para experimentar no próximo fim-de-semana… ou fazer já…

 

Pudim de Millet

Ingredientes:

– millet;

– agar-agar;

– sumo maçã bio (ou pode ser feito em casa);

– néctar da flor de coco ou açúcar de coco (ou pasta de tâmara) bi  (ou qualquer outro adoçante natural que tenha em casa).

 

Preparação:

Lavar e colocar a ferver 1 chávena de chá de millet com 5 de água e um pau de canela. Cozer 40 minutos em lume brando. Dissolver num copo o sumo de maçã com uma colher de sopa de agar-agar e dois copos de sopa de néctar da flor de coco (pode utilizar outro adoçante natural).

Misturar com o creme de millet e manter ao lume mais uns minutos, mexendo bem. Se não ficar homogéneo e cremoso pode passar com a varinha mágica. Deixar arrefecer numa taça de pyrex e desenformar. Decorar com um pouco de sumo de maçã ou néctar da flor de coco (depois de ir ao lume alguns segundos).

 

Sugestão:

Adicionar nozes e ameixas / figos secos (frutos secos da época).

 

Nota: Se não tiver millet, pode fazer com sêmola de milho, pois já experimentei e adorei!

Fica com uma consistência mais parecida com o pudim de pão.

 

Esperamos por Si…

Clínica UNO

Acupuntura Médica | Medicina Estética | Medicina Antienvelhecimento | Fisioterapia | Psicologia | Hipnose Clínica | Nutrição | Podologia | Homeopatia | Consultoria Biocomportamental | Medicina Integrativa | Musicoterapia | Coaching e Mediação de Conflitos | Medicina do Trabalho

Deixar uma resposta